Review: My Friend Michael: Growing Up With The King Of Pop

My Friend Michael: Growing Up With The King Of PopMy Friend Michael: Growing Up With The King Of Pop by Frank Cascio
My rating: 1 of 5 stars

Apesar da intenção do autor é relatar sua amizade com a celebridade, o que se lê é que se trata de alguém querendo narrar as regalias durante o tempo de amizade com o cantor. Completamente desnecessário colocações como “hotel 5 estrelas”, e outras banalidades do gênero. Além da linguagem absurdamente simplória, há a questão de que o autor tenta camuflar TODOS os defeitos de MJ. Não é possível que alguém seja perfeito ao ponto de não haver qualquer ponto negativo a ser tratado. Quanto a paranóia? Nós já sabíamos. Não é a verdadeira história sobre Michael e difere do que foi narrado até então. Não é uma fonte confiável, as informações, num modo geral, são vagas demais. Se você é fã de Michael, procure outra biografia.

View all my reviews

Como escrever bem

Por: André Forastieri

Escrever bem é defender uma posição original, com argumentos irrefutáveis, de maneira sedutora e clara. Vamos chamá-la de “tese”. Isso pode ser feito em uma frase ou mil. Em uma é melhor.

Se o texto não tem posição, não defende uma tese. E se não tem algum componente de provocação, não defende uma tese original. Aí pode ser o que você quiser – poesia, prosa, “conteúdo” -, mas não é jornalismo. Ou, dizendo de uma outra maneira: não tem o impacto, a organização, a clareza de um texto jornalístico. E você quer que seu texto tenha essas qualidades, mesmo que não trabalhe com jornalismo!

(mais…)

Trechos de poemas de Fazza, Príncipe de Dubai

Enquanto os músicos estão cantando de felicidade,

Eles perguntam “o que você deseja?”
Desejo você, com suas qualidades perfeitas e raras,
Mas como aceitar sua ausência?
Queria que você estivesse aqui comigo, mas isso mudou quando você demorou tanto tempo para voltar.
Se for culpa sua eu te perdoo agora.
E se for minha culpa, o que você quer de mim?

“Porque ela roubou o coração do meu peito,
Ela agora tem que dar outro para mim.
E se ela não tiver um disponível, ela deve trazer o meu de volta”.

(mais…)